quinta-feira, 23 de junho de 2011

Dias cinzas em Natal

Nem sol, nem chuva, um cinza toma conta da paisagem na maior cidade da esquina do continente neste final de junho. Nas calçadas, sujeira. Nas ruas, pelo menos ontem, carros. Carros em excesso.

Nas margens da BR-101, edifícios em construção. Monstrengos horrorosos. Gaiolas para a classe c, disse-me, meio gaiato um amigo. Pode ser. Mas quem irá pagar mensalidades de salário mínimo para morar naqueles “apertamentos”? Não sei, mas, certamente, será alguém com carro. E dá-lhe carros na cidade...

Mobilidade urbana? Por aqui, é sintagma bonito para significar coisa nenhuma. Pura retórica...

De vez em quando, eu troco o carro pelo ônibus. Relaxo mais. Até me programa para tomar, com tranquilidade, uma cerveja. O tempo é que não ajuda. O cinza daqui, não raro, é prenúncio de dilúvio...

Mas, como eu ia dizendo, vale a pena deixar o carro em casa e vagabundear por aí. Mesmo tendo como companhia apenas os jornais que baixo no meu e-reader (olha aí o habitus de classe média, dirá a minha prima). Nada disso, o aparelhinho me custou trezentas pratas e é um achado. Faço o download, através do Calibre, do EL PAÍS e do LE MONDE. Depois disso, é só pegar o busão para uma praça de alimentação mais vaga, pedir uns chopes e uns pastéis e se deliciar com boas leituras. A classe C também vai ao paraíso...

2 comentários:

O Pescador disse...

Norbert Elias acreditava que as atividades de lazer (beber, leitura, musica, etc) tinham a "funcao" de contrabalancar as tensoes diárias da seriedade na vida de trabalho profissional e vida familiar. Entre os transfurgas de classe "para cima" (Classe C, por exemplo), as estratégias de relaxamento sao curiosamente fascinantes, pois muitas dessas se caracterizam justamente pela atualizacao de velhas práticas sociais da condicao de sua classe de origem (D e E), tal como circular pela cidade de ônibus ou a pé a fim de "relaxar" - o que para os que vivem na "necessidade" material, tais práticas se apresentam muitos mais como uma imposicao ou limitacao ("estresse").

Abracao,

Cadu

Anônimo disse...

Ah, como queria uma gaiolinha dessas...