quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Fernando Mineiro e a aposta no novo

O Deputado Fernando Mineiro é o melhor quadro político do Partido dos Trabalhadores no Rio Grande do Norte. É, de longe, o político com mais capacidade de se situar no jogo. Mineiro, entretanto, atua com amarras razoáveis. Estas são colocadas no seu tornozelo pelo seu grupo político, antigamente identificado como "Articulação". Por outro lado, Mineiro defronta-se, ainda no plano interno, com a força extraordinária da Deputada Fátima Bezerra. E essa estrela partidária merece uma atenção à parte.

Fátima tem tino político e uma grande capacidade de articulação. Não é exatamente uma parlamentar brilhante. O oposto de um Mineiro, para ficar em casa. Ou, para pegar um exemplo externo, de um Senador José Agripino. Mas Fátima joga muito bem na articulação política cotidiana, especialmente na intermediação de contatos de entes locais (prefeituras e ONGs) com os orgãos do Estado. A capilaridade da sua base de apoio é a prova disso. É o reconhecimento de um trabalho sério e desenvolvido com muito profissionalismo.

Fátima, apesar da votação consagradora alcançada em 2o10, não tem chances na disputa para a prefeitura de Natal em 2012. Poderá se impor, como o fez em 2008, contando com a força do Governo Federal. Mas, provavelmente, encontrará um terreno menos favorável às suas manobras. Daí ser importante acompanha, com lupa, as suas movimentações daqui prá frente.

Nesse quadro, petistas realistas deverão propor, desde cedo e em nome do mantra da governabilidade, o apoio à candidatura de Carlos Eduardo, que parte para a disputa eleitoral ainda distante bem na frente. E o ex-prefeito tenderá a ficar nessa posição de dianteira, na medida em que se beneficia do efeito comparativo com a gestão da Prefeita Micarla de Sousa.

É aí que entra Mineiro em cena. Ele tem tudo para ser o candidato do PT. Não existem justificativas plausíveis para que o partido não lance uma candidatura própria em 2012. Claro! Com uma campanha sem agressões contra Carlos Eduardo. O PT, e mais ainda a política local, teriam muito a ganhar com essa candidatura. Por diversos motivos, mas, sobretudo, pela elevação do nível do debate sobre os problemas e desafios colocados para gestão da Cidade do Natal. E nesse terreno, mesmo aqueles que torcem o nariz para o deputado, sabem que ele, aí sim, é o Neimar da política local.

Agora, é esperar pelos próximos episódios das disputas internas no PT. Como estou de fora, resta-me acompanhar, com o distanciamento do espectador, o desenrolar do drama. Torcendo apenas para que o dito cujo não se transforme, como em 2008, em um peça tragicômica.

4 comentários:

Viagens de um Pastel disse...

O Deputado Mineiro faz parte do quadro político do RN a um bom tempo, de forma que seu desempenho sempre diferenciado nos faz desejar sua candidatura à prefeitura de Natal desde 2008.

seria uma ótima campanha imagino, comparar os desdem de Micarla com a razoável gestão democrática empreendida por Carlos Eduardo e a competência de Mineiro com sua forma de trabalhar escutando tod@s.

acredito que com a candidatura de Mineiro posta ele ditaria o rítimo da campanha através do discurso propositivo e é isso que precisamos para construir uma agenda municipal minimamente competente.

Bruno Costa disse...

Não entendi a caracterização da deputada Fátima. Como alguém pode ser o oposto de Mineiro e ao mesmo tempo o oposto de Agripino?!

Alan Martins disse...

prezado Edmilson,
Sua análise sobre o cenário da sucessão municipal é bastante lúcida.
Embora eu não seja ferrenho admirador de Mineiro, certamente tenho que admitir que ele é o nome mais simpático do PT natalense, mais que isso, ele tem discurso, experiência significativa como parlamentar, tem abertura em setores que o PT tem dificuldade de entrar e representa a possibilidade de desvinculação com o PSB, numa relação, que diga-se de passagem, o PT mais perdeu do que ganhou. O PSB, por sua vez, lucrou bastante com a militância petista.
Faço análise semelhante sobre o PT Mossoroense.
Cá na terra do sal, só me escapa o nome de um possível candidato, mas penso que o PT mossoroense precisa dizer tchauzinho para o PSB de Sandra Rosado. Eu não terei estômago para votar em Larissa Rosado em 2012, já disse para os colegas petistas.
O desafio do PT de Mossoró é ainda maior que o do PT natalense, pois aí vocês tem Mineiro.
Aqui tem Luiz Carlos, é verdade, mas este certamente tentará uma cadeira na câmara.
Precisamos de um nome novo, de alguém com destaque e respeito social.
Eu arriscaria que o PT de Mossoró poderia fazer um convite formal ao Reitor da UFERSA, Josivan Barbosa, para entrar nos quadros do partido.
Este reitor, tem uma imagem associada à competência e fez uma coisa rara aos detentores de cargos em universidades mossoroenses, declarou publicamente apoio à Dilma nas última eleições, participando inclusive das atividades da campanha, aproximando-se bastante do PT.
É apenas uma possibilidade...

Edmilson Lopes Júnior disse...

Gostei dos comentários. Que bom que a candidatura Mineiro provoca reações!
Bruno, seu comentário me fez escrever um post exclusivo sobre a deputada Fátima Bezerra.
"Viagens de um Pastel", muito bom o que colocastes.
Alan, formalize essa sua elaboração, cara! Manda prá cá e a gente coloca em destaque. É uma idéia e tanto a candidatura do Josivan!

Abraços,