segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Lula e o preconceito

Mais da Folha Online.

Lula critica preconceito e diz que teve dificuldade para indicar negro ao STF

REGIANE SOARES
da Folha Online

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou na madrugada desta sexta-feira o preconceito racial e a falta de espaço que os afrodescendentes têm na sociedade brasileira. Lula disse que existem poucos negros advogados ou médicos e que até teve dificuldade para indicar um negro como ministro do STF (Supremo Tribunal Federal).

Durante o discurso na cerimônia de formatura da Unipalmares --que tem 87% dos alunos afrodescendentes--, Lula contou a história de duas alunas que superaram as dificuldades e se formaram e hoje estão trabalhando em bancos. Na avaliação do presidente, a formatura dos 126 alunos, sendo 110 negros, demonstra que o Brasil começou a mudar.

"A gente tem que acreditar que o Brasil começou a mudar, porque a gente não via um negro no banco há muito tempo, a não ser se fosse para depositar dinheiro para o seu patrão. A gente não via negro dentista nem médico. Poucos negros são advogados. Eu lembro o esforço que fiz para encontrar um negro para levar para a Suprema Corte desse país", afirmou Lula, em uma referência indireta ao ministro Joaquim Barbosa --o único negro a integrar o STF.

O presidente também criticou o fato de a imprensa sempre mostrar o negro em em situações constrangedoras. Segundo Lula, quando um negro aparece na televisão, "normalmente é sendo preso pela polícia".

"Quero que a imprensa consiga retratar a beleza e a cara desses jovens que estão recebendo seus canudos. Porque muitas vezes o povo não consegue nem conquistar a auto-estima porque algumas pessoas não querem deixar. Ou seja, quando mostram um negro na TV, normalmente, é sendo preso pela polícia", afirmou.

Lula ressaltou a importância de a imprensa registrar a conquista dos estudantes negros, porque, segundo ele o Brasil não é apenas "um mundo de criminalidade que aparece na televisão". "Existem outras coisas importantes que o negro e o pobre fazem nesse país mas que não têm o espaço necessário", disse.

Políticos

A cerimônia de formatura na Unipalmares começou ontem à noite e se estendeu até a madrugada desta sexta-feira. A solenidade reuniu diversos políticos no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Entre as autoridades estavam o governador de SP, José Serra (PSDB), o prefeito Gilberto Kassab (DEM), o senador José Sarney (PMDB-AP), além de Lula e seis ministros: Fernando Haddad (Educação), Edson Santos (Igualdade Racial), Márcio Fortes (Cidades), Miguel Jorge (Desenvolvimento), Orlando Silva (Esportes) e Luiz Marinho (Previdência).

O ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP) e a secretária de Estado do Rio Benedita da Silva (PT) foram os paraninfos dos formandos.

A formatura também contou com a participação de artistas como os cantores Martinho da Vila e Sandra de Sá e o ator Milton Gonçalves.

Um comentário:

fabio disse...

por favor,não deixe de fazer o seu trabalho aqui,pois tem sido muito bem feito, e eu gostaria de poder aprecia-lo mais!